Imprimir

Lucas Eduardo leva Rondônia ao topo do pódio no judô nas Paralimpíadas Escolares

Escrito por Super User. Publicado em Ariquemes

Lucas Eduardo leva Rondônia ao topo do pódio no judô nas Paralimpíadas Escolares
Lucas (faixa laranja) durante a final da categoria até 81kg no CT Paralímpico de São Paulo (Foto: Leandro Martins/MPIX/CPB)
Atleta foi o vencedor na categoria meio-médio (até 81kg) e ainda faturou a prata na categoria absoluto, para atletas de todos os pesos Filho de um casal de cegos, Lucas Eduardo Martins nasceu com um problema congênito na visão, que o deixou sem enxergar. A deficiência, contudo, nunca foi empecilho para ele.

 Tanto que ele venceu o regional escolar de judô convencional na região Norte do País. A secretaria de Educação de Rondônia, vendo o potencial claro do atleta, decidiu trazê-lo para as Paralimpíadas Escolares. O ouro conquistado na categoria meio-médio (até 81kg) e a prata no Absoluto, com atletas de todos os pesos, são indicativos de que a aposta valeu a pena. "Comecei no esporte para emagrecer, por questões de saúde, aos 11 anos. A partir da hora em que comecei a competir para valer, vi que era daquilo que gostava. Estou em competições tanto no olímpico quanto no paralímpico, porque o meu treino é bastante semelhante para os dois. Claro que há diferenças, mas me adaptei. Quero estar em Tóquio", disse o atleta de 17 anos, que já foi encaminhado para as Seleções de base do judô pela Confederação Brasileira de Desporto para Deficientes Visuais (CBDV). "Estou em competições tanto no olímpico quanto no paralímpico, porque o meu treino é bastante semelhante para os dois. Claro que há diferenças, mas me adaptei" Lucas Eduardo Cerca de 900 atletas de 26 Estados mais o Distrito Federal estão em ação nas Paralimpíadas Escolares. Dez modalidades compõem o programa da competição: atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, futebol de 5, futebol de 7, goalball, judô, natação, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas. Nas últimas duas edições das Paralimpíadas Escolares, o título ficou com o estado de São Paulo. Desde suas primeiras versões, o evento revela talentos do paradesporto brasileiro. Os velocistas Alan Fonteles e Petrúcio Ferreira, a saltadora Lorena Spoladore, o nadador Matheus Rheine e o atleta do goalball Leomon Moreno, todos eles medalhistas em Jogos Paralímpicos e Mundiais, são alguns dos nomes que despontaram na competição.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar